Mototaxista "descontrolado" se irrita, e ofende passageira em Petrolina


Uma mulher foi agredida verbalmente por um mototaxistas nas proximidades do bairro Jardim Amazonas na cidade Petrolina, na última quarta-feira  (14).
Através de mensagem enviada pelo aplicativo Whatsapp, a vítimaque preferiu não se identificar, nos informou como tudo aconteceu. 

Confira: Na noite do dia 14/12/16, saindo do shopping com meu namorado, resolvemos voltar de mototáxi.
Eu e ele pegamos mototáxi no ponto de mototáxi do shopping por volta de 20:30. O primeiro mototáxi seguiu direto com meu namorado que ficou me esperando chegar em casa. O mototaxista que me levou, ao entrar em outra direção, quando o corrigi, informando que podia ir pela BR. se irritou e gritou comigo dizendo que eu devia ter explicado antes. No momento eu disse que ele podia seguir por onde ele tinha entrado que dava pra chegar do mesmo jeito, ele me ameaçou dizendo que ia me deixar lá no local (escuro, por trás de uns galpões que tem aqui na estrada da banana). Disse que ia fazer eu descer da moto naquele momento e que não precisava do dinheiro. Eu no momento disse que só queria ver se ele ia fazer isso comigo, e ele seguiu o resto do caminho me ameaçando que ia me colocar pra descer da moto. Ao chegar em casa ele tentou se explicar pra meu namorado e após meu namorado falar que ele não devia ter agido assim, ele pediu desculpas e disse que podia ficar com o dinheiro. Fiz o pagamento da corrida, procurei uma identificação do mesmo e na camisa não constava o número, por conta do nervosismo não peguei a placa da moto, mas o mesmo trabalha no ponto dentro do shopping e é de Lagoa Grande ( pois o outro mototaxista informou ao meu namorado durante a corrida). Fica a alerta.

O Blog Petrolina em Destaque entrou em contato com presidente do Sindicato dos Mototaxistas de Petrolina, Marcos Campos, que  informou que ira verificar o real motivo que levou o Mototaxista agir dessa forma.  "Amanhã entraremos em contato com os mototaxistas que trabalham no ponto dentro do shopping, mas isso não justifica. O sindicato não apoia este tipo de comportamento e nenhum passageiro deve ser destratado", afirmou.

Diretor Presidente da AMPLA, Ryan Pedro, alertou a população para que, em situações semelhantes, desde agressões verbais a físicas, podem ser feitas denúncias através do telefone 2101-5315 ou pela Ouvidoria Municipal pelo 156. "Na realização da denúncia, é importante que o denunciante tenha o número da placa do veículo anotado ou o código de identificação do condutor, que geralmente fica na lateral do colete e da moto", concluiu.


Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..