Polícia Civil da Bahia descarta que suspeito preso em Remanso seja o assassino de Beatriz


A Polícia Civil da Bahia (PCBA) não confirmou que um homem preso no Estado tenha relação com o assassinato da menina Beatriz Angélica Mota, ocorrido em Petrolina há quase um ano e um mês. De acordo com o delegado da cidade de Remanso (norte baiano), Rogério Sá Medrado, o suspeito – Altenor Borges de Souza – foi preso na cidade por estupro e, por esse crime, foi colhido material para exames de praxe.
Ainda segundo o delegado, nada foi colhido em relação ao assassinato de Beatriz. As informações foram repassadas a Marco Aurélio, da Rádio Jornal Petrolina. “Até o momento as informações que temos é só do assalto que ele fez a uma farmácia e a um consultório odontológico. Inclusive, no assalto à farmácia, ele estuprou a atendente”, contou.
Medrado frisou ainda que até o momento está descartada a hipótese de que o suspeito seja o assassino da menina. “As informações que temos são de que ele estava preso no Piauí, na época do crime de Beatriz”, disse. Beatriz Angélica foi morta brutalmente na noite de 10 de dezembro de 2015, no Colégio Maria Auxiliadora, onde estudava, durante uma festa de formatura. Ela tinha apenas sete anos. A atual responsável pelo caso é a delegada do Recife, Gleide Ângelo. (Com informações da Rádio Jornal)

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..