Prefeito Miguel Coelho mostra o estado lastimável em que recebeu a prefeitura


Informações do Blog Waldiney Passos 
O prefeito de Petrolina Miguel Coelho (PSB) convocou a imprensa da região para fazer um “tour” pelo prédio e mostrar a atual situação física e financeira do órgão de outros prédios onde funcionam as secretarias, como ação social e Central de Transportes.
Parte superior da prefeitura com infiltrações.
Em visita interna na prefeitura, foi possível fazer o registro de salas e equipamentos que se encontram deteriorados, como a sala de imprensa, banheiros de uso público e pessoal, que apresentam infiltrações capazes de comprometer o trabalho dos funcionários.
“A última parte do prédio da prefeitura não tem telhado e se a chuva vier é capaz de desmoronar, as paredes da área de tributação e o teto estão danificados, parte das parede só em tocam já cai e a sala do arquivo morto, está comprometida podendo o chão ceder e atingir os demais andares”, relata Paulo Francisco Nunes, um dos funcionários mais antigos da prefeitura.
Parte da instalação elétrica.
Além disso, foram observados, fios soltos sem proteção, a sala onde funciona a parte elétrica jé pegou fogo certo tempo e os cupins já invadiram a maioria dos espaços de trabalho.
A situação considerada caótica pelo prefeito Miguel Coelho ainda envolve a Central de Transportes do Município, com ambulâncias do SAMU destruídas na parte interna, máquina do PAC sem funcionar há seis meses, e a maioria dos pneus das viaturas e ambulâncias estão praticamente destruídos e com os pneus furados.
Outro agravante mostrado se encontra na Secretaria de Cidadania, onde usuários do Bolsa Família são atendidos. O banheiro está quase comprometido, a água que as pessoas bebiam vinha de uma mangueira improvisada e amarrada em uma torneira e apresenta piso deteriorado, teto em condições de desabamento e um acumulado de materiais que já não são úteis, de acordo com as imagens.
Restaurante Popular
Desde o dia 29 de dezembro de 2016, o restaurante Popular de Petrolina fechou as portas sem condições de higiene e estrutura física para atender a população.
De acordo com o material mostrado, algumas portas foram arrombadas, parte das instalações de serviços ao público como a entrega da comida, apresentavam sujeira e infiltrações.
Saúde, educação e outras situações
Miguel Coelho relata ainda algumas entraves deixadas pela antiga administração como a saúde. “Dos servidores da saúde são mais 283 mil reais em atraso do vale transporte. Contato de contabilidade não foi feito há dois meses. Todos os dados de telefonia e tablet na área da educação foram cortados, os planos, a prefeitura está sem telefone, são quatro meses de atrasos na conta, o PASEP não foi recolhido em novembro e de imposto são mais de 150 mil em aberto, as viaturas estão sem gasolina e suspendemos os contratos”, relatou o prefeito.
“A educação hoje está mais aliviada, a preocupação é com a saúde porque o montante da folha é de R$ 5 milhões, INSS, IGEPREV, não foram honrados”, complementa.
Folha de pagamento de pessoal
A Secretária de Administração Lucivane Lima relatou as entraves na área da educação, saúde, que no primeiro momento estão atrapalhando o andamento da nova gestão.
“O Fundeb e as férias dos professores estão sendo prejudicados, alguns arquivos amanheceram inválidos, sem pagamento e isso é preocupante, mas hoje o prefeito autorizou o pagamento de férias dos professores e o Fundeb 60%, que deverão está recebendo até essa sexta. É uma situação lamentável, pois muitos gozam das férias sem recursos.
Os comissionados da secretaria de saúde receberam no mês de dezembro, porém os servidores não foram contemplados com os pagamentos, nem recursos integrais constam na conta,os recursos federais e estaduais estão normais”, disse a secretária.
Soluções e encaminhamentos
Sobre a situação da prefeitura, um arquiteto já foi chamado para montar uma nova planta e levantamentos dos demais prédios.
“Já acionamos o arquiteto, pois não temos para onde ir. Quero que as pessoas trabalhem com segurança, o meu gabinete pode ser o último a ser reformado, pois o que importa são as demais áreas que estão em risco, nos próximos dias faremos mutirão de limpeza na cidade, serão 100 dias de serviços em Petrolina. Canais, Praças serão limpos e revitalizados”, conclui Miguel Coelho.
A dívida deixada na prefeitura já passa de R$ 45 milhões, sem contar com os empréstimos de acordo com Miguel Coelho, que afirma que a antiga gestão poderá responder juridicamente pelo “caos” instalado.
Confira outras imagens da situação da prefeitura:

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..