Manifestação religiosa dos Penitentes de Juazeiro


Até hoje não se sabe ao certo quando as “ alimentadeiras de almas” ( cordão composto por homens e mulheres) resolveu caminhar pelas noites da quaresma entoando benditos e fazendo orações, nem se foram realmente os capuchinhos e franciscanos, que fundaram no início do século XVIII a cidade de Juazeiro, sertão da Bahia, os responsáveis pela introdução da prática penitencial. Que durante as segundas, quartas e sextas dos 40 simbólicos dias do sacrifício de Cristo realizam o ritual da penitência.
O cordão de “Atrás da banca” (hoje bairro de Santo Antônio) continua sua peregrinação pelas sete estações (cruzeiros das tradicionais paradas dos penitentes). Após o falecimento de D. Zabelzinha que era a “chefe” do cordão, o comando do grupo à partir daquele momento ficou a cargo de sua filha Jesulene Rodrigues Ribeiro “ Nenenzinha” a pedido da própria mãe e que até hoje coordena o grupo.
Apesar das imensas dificuldades que o grupo vem enfrentando com a falta de recursos, e o crescimento do espaço urbano estão desmotivando a prática do ritual da penitência, a falta de segurança até o cemitério municipal também é uma preocupação constante Não vamos deixar esta manifestação milenar se acabar, vamos permitir que a verdadeira chama de fé ilumine as noites da quaresma juazeirense e permaneça a cada ano mantendo esta tradição que começa a partir de amanhã ( 01/ 03) percorrendo as estações onde fazem seu ritual com fé.
Por Valterlino Pimentel (Pinguim)

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..