Pesquisa aponta baixa qualidade de vida para idosos em Petrolina



Uma pesquisa divulgada recentemente apontou que Petrolina, no Sertão de Pernambuco, é uma das piores cidades para se envelhecer no Brasil. O estudo realizado por um instituto de longevidade e a Fundação Getúlio Vargas analisou indicadores, como cuidados de saúde, transporte, habitação, educação, trabalho, cultura e até o clima. De 498 municípios brasileiros participaram da amostra. No ranking, Petrolina ficou com 136º colocação. A maior parte da vida de José Manoel de Araújo trabalhou como pedreiro, carregando sacos de cimento. Ele agora enfrenta a dificuldade de ser bem atendido em uma unidade de saúde."Você chega no postinho falta remédio, você chega na farmácia disse que não pode dar daquele tipo de remédio. Eu mesmo não acho os remédios tudo e tenho que comprar com dificuldade ver se passa no cartão". Essa não é a única reclamação sobre a vida em Petrolina pra quem já passou dos 60 anos. "Transporte coletivo é muito fraco e a fraqueza é grande e sofre muito o idoso. Porque não tem conforto nenhum”, diz o aposentado José Olegário De Santana, de 69 anos. O aposentado Antenor Dias de Mesquita, de 73 anos, conta mais oportunidade de emprego. “Do ponto de vista financeiro, a pessoa passou dos 60 se torna uma pessoa inútil para os donos de comércio e para as empresas”, revela. A vice-presidente do Conselho Municipal dos Direitos Da Pessoa Idosa, Francineide Ribeiro, reconhece que há muito o que se melhorar na cidade. “Incentivando as políticas públicas a melhorar a qualidade de vida dessas pessoas, através dos atendimentos a saúde, a educação, oportunidades de emprego, porque não é muito comum na nossa cidade, vagas para idosos”, explica.

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..