Presos mandavam matar e gerenciavam venda de drogas de dentro de presídio em Petrolina




A Polícia Civil em Petrolina, por meio dos Delegados Magno Neves e Marceone Ferreira, apresentou, nesta sexta-feira (19), o resultado da ‘Operação Alcateia 2’, que desarticulou uma organização criminosa nas cidades de Petrolina e Santa Maria da Boa Vista (no Sertão do São Francisco), além de Igarassu, na Região Metropolitana do Recife (RMR). O grupo é acusado pela prática de homicídio, tráfico de drogas e associação ao tráfico. Os delegados revelaram que muitos assassinatos eram ordenados de dentro da Penitenciária Dr. Edvaldo Gomes.
Segundo o delegado Magno Neves, as investigações da segunda fase desse trabalho começaram em janeiro deste ano, como desdobramento da ‘Operação Alcateia’, deflagrada em dezembro de 2016. “Essa operação teve início em Janeiro, após o término da Alcateia 1. Foram presas nove pessoas, sendo que seis já se encontravam nos presídios e duas presas em Petrolina e uma em Santa Maria. Essa operação visou combater o tráfico de entorpecente em Petrolina, como também trazer um freio para a quantidade de homicídios que estão ocorrendo, visto que muitos são ordenados de dentro da penitenciária”, relatou o delegado.
Esse grupo responde por uma quantidade razoável de homicídio. Ele não revelou, no entanto, um número de homicídios, por que as investigações ocorrem em sigilo. Quatro homens e cinco mulheres presas nessa operação. Na ‘Operação Alcateia 2’, conforme a Polícia Civil, dois presos de Petrolina foram identificados como mandantes dos crimes.
No decorrer das investigações, ficou claro a participação dessas pessoas em alguns homicídios aqui em Petrolina. As investigações estão em andamento, elas serão concluídas e encaminhadas à justiça no seu devido tempo, para que essas pessoas possam responder por seus crimes”, finalizou Marceone Ferreira. A Polícia Civil também apreendeu drogas, armas e dinheiro.

Blog do Carlos Britto 

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..