Ronaldo Cancão e Ruy Wanderley se desentendem e reunião urgente é marcada para avaliar atitudes cometidas pela bancada do governo



Ao justificar a entrega do relatório da audiência pública sobre segurança em Petrolina ao governador Paulo Câmara, o vereador Ronaldo Souza (PTB) soltou o verbo e disse que tinha pressa para entregar o documento devido a urgência dos altos índices de violência no município.
“Nós temos pressa e aqui não tem negócio de vereador ficar com raiva porque o que interessa é a sociedade, recebi uma ligação do Palácio Campo das Princesas e eles disseram que o governador estaria em Ouricuri, apressei o relatório e convidei alguns vereadores para viajar comigo, entreguei sem nenhum constrangimento e tenho certeza que com essa atitude, eu não envergonho a câmara municipal”, justificou.
Cancão diz que sua atitude não foi individualista e que poderia ir sozinho falar com o governador, pois o mesmo alega que foi o autor das duas audiências públicas sobre segurança realizadas em Petrolina e alfinetou sem citar nomes, alguns colegas vereadores que não comparecem nas audiências.
“Não posso é ouvir discussão de vereador que não comparece nas audiências públicas e depois quer questionar minha atitude, meu requerimento foi individual, é prorrogativo do vereador”, alfinetou Canção ao dizer que se sentiu machucado com as críticas dos vereadores.
Logo após a fala de Ronaldo Souza, o líder do governo Ruy Wanderley não ficou calado e discordou do seu colega situacionista, alegando que não recebeu convite para participar do acordo com o governador Paulo Câmara e ao ser citado pelo exemplo de Cancão, afirmou que não participou de nenhuma audiência pública.
“Não recebi convite para isso e essa atitude serve de exemplo para a casa, todo ofício ou relatório tem que sair em nome da câmara e não de forma individual. Eu não fui a nenhuma das audiências públicas, mas esse tipo de requerimento não poderia sair da forma que foi, não posso ouvir a posição de alguns colegas e ficar calado, porque aqui ninguém é melhor que o outro e temos que ter respeito, entenda como quiser”, disparou o líder do governo.
Cancão ainda rebateu as declarações de Ruy Wanderley e mandou o mesmo estudar mais as normas da casa e uma breve discussão de discordâncias teve início no plenário e logo a sessão foi encerrada.
O momento de desentendimento entre os dois situacionistas levou a bancada a marcar uma reunião em caráter de urgência, que será realizada na manhã desta quarta-feira, (10) às 8h, em um hotel da cidade, pois a ciumeira está tomando conta dos vereadores aliados ao prefeito Miguel Coelho.

Matéria Publicada dia 10/05/2017





Blog Edenevaldo Alves 

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..