Situação da estrada que dá acesso ao assentamento Mandacaru gera reclamações em Petrolina, PE


Moradores reclamam das péssimas condições de um trecho da estrada da Tapera que liga dá acesso ao assentamento Mandacaru em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Eles afirmam que a grande quantidade de areia dificulta a passagem de veículos, prejudicando a entrada de veículos, carros-pipa e dos transportes escolares. Segundo o aletricista, Dere de Oliveira, os veículos ficam atolados no local devido com areia. Além disso apenas é possível passar um carro por vez. “Não tem acostamento e justamente não tem cascalho. A gente pediu cascalho para puder dar uma condição melhor de a gente trafegar. Aqui é isso aqui, não tem como um carro passar pelo outro lado e a gente não advinha quando vem outro carro. Os moradores afirmam que vivem esse transtorno todos os dias. “Porque a estrada não presta, o caminhão atola direto, viatura e tudo que vem para aí atola”, diz o agricultor Jesuilton Silva. O transporte escolar é um dos mais prejudicados. Com tantas paradas, o motorista Anderson Pires quase todos os dias chega atrasado para pegar as crianças no ponto. “Ando já preparado contando com o atoleiro, porque você viu pelas imagens e por se só fala. Se eu encontrar um carro vindo de lá para cá, ou um ou o outro tem que atolar, aí às vezes eles dão preferência ao escolar, mas mesmo assim ele atola, porque você viu que a estrada só dá para um carro só”, explica. Francivaldo da Silva tem 13 anos e disse que chegar atrasado na escola virou rotina. “Quase sempre a gente chega atrasado, porque o carro atola, às vezes vem um carro de um lado e nós vamos do outro e aí para desviar, atola. A professora e a diretora entendem, elas sabem que a gente mora longe, é areião, sabe que o carro fica atolando”, relata. Como algumas áreas são mais críticas, o transporte nem sempre consegue pegar os filhos da agricultora Jucicleide dos Santos perto de casa. “Ele pega sempre lá em baixo e meus filhos tem que se deslocar daqui para lá. É muito ruim, porque eles chegam se queixando que estão cansados com as pernas doendo e o sol quando eles vem de lá para cá. Sol bastante quente que eles vêm meio-dia”, conta a mãe.
Os agricultores também reclamam que além de conviver com seca, eles dizem que nem o carro-pipa entra no local. “A água aqui tem dificuldade, porque não tem um poço da gente mesmo e obrigado a pegar daqueles que tem a água, porque a gente não tem poço. Se não fosse areia dava para eles entrarem até aqui”, ressalta o agricultor Ronaldo Nascimento. A estrada é de responsabilidade da Prefeitura Municipal de Petrolina. A presidente da Associação de Moradores do Mandacaru, Josefa Rosa, disse que já comunicou o problema diversas vezes. “A gente está com as jazidas já prontas para fazer o serviço, só está faltando ação dos governantes para nos ajudar, porque a situação que vocês estão vendo é essa todo dia, se vier dois carros não passa e principalmente os alunos que estão prejudicados, porque a areia não dá acesso”. Em nota, a Prefeitura de Petrolina disse que já tomou conhecimento do problema e que todas as medidas estão sendo tomadas para começar o patrolamento da estrada, mas informou que o trabalho deve começar depois do processo seletivo que vai escolher os operadores das máquinas. Não foi informada a data específica da seleção, mas a prefeitura comunicou que deve ser definida nesta semana.

G1 Petrolina

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..