Temer diz que não renuncia e pede pressa em investigações


Desabafando sobre o que chamou de “escutas não autorizadas para trazer de volta o fantasma da crise”, o presidente da República, Michel Temer (PMDB), reafirmou em pronunciamento nesta quinta, 18, que não renunciará ao cargo e pede que da mesma forma que foram rápido em apresentar as denuncias contra ele que também sejam para investigar e apresentar a verdade.
Digo e repito. Não autorizei a compra de silêncio de ninguém. Não preciso de cargo público. Nunca autorizei que usassem meu nome indevidamente e as investigações irão mostrar que não tenho nada a ver com esse fato. Só espero que como foram rápidos em revelar gravações clandestinas que sejam rápidos nas investigações”, discursou.
O presidente ainda citou que está preparado para responder a qualquer processo e não teme nenhuma delação. “Sei o que fiz. Quero pressa nas investigações. Meu único compromisso é com o Brasil”, completou em sua fala que aconteceu no Palácio do Planalto.
Temer fez o pronunciamento motivado pela delação premiada dos empresários Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, publicadas ontem no portal do jornal O Globo As delações já foram homologadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Nesta quinta, 18, o ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no STF, autorizou a abertura de inquérito para investigar o presidente. (Foto/arquivo)

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..