Secretária de Saúde presta contas na Câmara de Vereadores de Petrolina


Durante a sessão desta quinta-feira (1) na Câmara de Vereadores de Petrolina, a secretária de saúde de Petrolina, Magnildes Albuquerque, prestou contas de sua gestão através de um relatório do 1º quadrimestre de 2017.
As despesas com pagamentos, apresentadas pela secretária chegam, a R$ 19.657.734,35 no 1º quadrimestre/2017. Com o acréscimo do INSS e IGPREV o valor sobe para R$ 22.148.318,60. Em comparação a 2016, a redução é de R$ 678.148,39. Os números  revelam um déficit com o total de 3.015.156,99. Outro ponto levado em consideração, foi o sucateamento encontrado pela nova gestão. Segundo o relatório, dos 66 veículos apenas 7 estão em bom funcionamento e todos com manutenção e multas em atraso.
(Foto: Divulgação)
As farmácias nas unidades básicas de saúde estão, segundo o relatório, com o estoque comprometido devido ao armazenamento problemático, sem proteção solar e ar condicionado. Além disso, o espaço é dividido com arquivos das unidades.
A maioria das unidades de saúde apresentadas estavam com a estrutura comprometida e a mobília destruída. Faltando vidro nas janelas, equipamentos com ferrugem, mofo, telhado comprometido, mato e problemas com a higiene.
O setor de endemias também apresentou problemas estruturais e de armazenamento, além dos veículos que estão sem manutenção. No Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), o centro cirúrgico  está parado devido à falta de energia elétrica no local.
Muitos medicamentos foram encontrados com o prazo de validade vencido, entre eles anticoncepcional, 234 caixas de esparadrapos e medicamentos de uso controlado.
(Foto: Divulgação)
Foram apresentados também, alguns serviços que foram retomados, como as atividades da Unidade Móvel de Atendimento Médico do Bairro Vivendas e Monsenhor Bernardino que estava sem funcionamento desde novembro de 2016 e das atividades da Unidade Móvel de Saúde Bucal para atender a área rural sem cobertura, segundo o relatório.
Magnilde afirmou ainda, que a sede da Secretaria municipal da Saúde deve retornar ao prédio, que deveria funcionar a maternidade municipal, mas que está sem uso devido à problemas estruturais.
Notificação Oficial de Justiça
Antes de iniciar a apresentação do relatório, a secretária de saúde, Magnildes Albuquerque foi notificada, por um oficial de justiça na Câmara. Segundo informações, a notificação seria devido a um enterro feito no município, sem o atestado de óbito do cadáver. O caso será apurado pela secretaria.

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..