Miguel Coelho convidou Maia, Temer e líderes do PSB para seu casamento



Em meio ao racha no PSB e à disputa entre Michel Temer (PMDB) e Rodrigo Maia (DEM-RJ) pelos dissidentes do partido, o Perfeito de Petrolina, filho do senador Fernando Bezerra Coelho (PE), o também socialista Miguel Coelho, escolheu abraçar todos no dia do seu casamento. A cerimônia será nesta sexta-feira (20), às 20h, na Catedral de Petrolina, cidade do Sertão pernambucano onde ele é prefeito.
A família Coelho, também do ministro Fernando Filho (Minas e Energia), irmão de Miguel, tem se aproximado do Democratas de Maia. O clã é contra a posição do PSB de fechar questão contra as reformas trabalhista e da Previdência e de criticar Michel Temer – o partido chegou a pedir eleições diretas em inserções na televisão.
Ainda não foi confirmado se Maia, que estará como presidente em exercício por causa da viagem do peemedebista à Argentina, virá a Pernambuco para o casamento. Mas o ministro Mendonça Filho (Educação), também do Democratas, estará lá.
Juntam-se aos Coelho cerca de dez socialistas insatisfeitos com a executiva nacional do partido, entre eles a líder Tereza Cristina, procurada tanto por Maia quanto por Temer. Ambos querem aumentar as bancadas dos seus partidos. A reunião entre a deputada e o presidente essa semana, porém, levou a um “mal-estar” entre o peemedebista e o democrata, figura que ele quer ter como principal aliado a duas semanas da votação da denúncia por corrupção passiva.
Aliados dizem que o atrito já foi resolvido, mas ele chegou a respingar em Pernambuco. Ambos viriam a Caruaru, onde Temer queria também agradar o ministro Bruno Araújo (Cidades), para minimizar os problemas com o PSDB. A viagem foi cancelada para que Maia e o peemedebista não posassem juntos. Temer não queria também estar ao lado de Paulo Câmara, vice-presidente nacional do PSB.
O governador vai nesta sexta-feira ao casamento de Miguel Coelho, apesar de as relações com a família estarem estremecidas há tempo. Aliados de Paulo Câmara também não vão perder a oportunidade de marcar território. Estão confirmados ainda João Campos, filho de Eduardo Campos e chefe de gabinete do socialista; Antônio Figueira, secretário da Casa Civil; e Sileno Guedes, presidente estadual do PSB.

Fonte Blog de Jamildo Amanda Miranda

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..