Miguel Coelho faz cobranças a governador durante o Seminário ‘Pernambuco em Ação’


Cerca de um mês depois da sua última visita a Petrolina, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), desembarcou na manhã de hoje (14) na cidade para o Seminário ‘Pernambuco em Ação’. O programa, que tem o objetivo de apresentar uma prestação de contas da gestão do socialista, deveria acontecer em maio último, mas foi adiado em virtude das fortes chuvas que atingiram a Zona da Mata Sul e Agreste do Estado. Durante o evento, realizado na Escola Estadual Adelina Almeida, no Bairro Areia Branca (zona leste), o prefeito Miguel Coelho (PSB) não economizou nas cobranças.
Mesmo reconhecendo o cenário de dificuldades pelas quais atravessa o País e o Estado, Miguel desta vez foi mais incisivo. Uma das principais reivindicações diz respeito à construção de uma escola técnica estadual. Ele disse que vários municípios já foram contemplados com a obra, e Petrolina acabou ficando no final da fila.
O prefeito, no entanto, minimizou a responsabilidade do governo estadual ao justificar que não faltou vontade política. Segundo Miguel, o que faltou foi terreno do município para doar ao Estado para construir a escola. “Infelizmente a Prefeitura de Petrolina não conseguia encontrar um terreno para doar. Mas em seis meses, o documento está pronto e hoje estamos assinando a doação de um terreno de 27 mil metros quadrados para que o Governo do Estado possa construir e inaugurar em breve uma escola técnica estadual”, disse. O equipamento deverá ser construído numa área do Bairro Pedra Linda
Ainda na área de educação, Miguel pediu a Paulo para continuar a construção de mais escolas de tempo integral na cidade. Ele lembrou que o Governo de Pernambuco, na gestão do socialista, já fez quatro, mas espera novas unidades. “Nós também vamos nos esforçar”, prometeu o prefeito, lembrando que a última escola de tempo integral foi construída há dez anos, ainda na gestão do seu pai, Fernando Bezerra Coelho, quando administrou o município.
No campo da segurança pública, Miguel cobrou do governador a implantação de um batalhão integrado especializado, o que implicaria num reforço de pelo menos 300 policiais. “Se Caruaru foi contemplado, Petrolina também quer”, ressaltou.
Promessas
Paulo assegurou que, mesmo diante do cenário turbulento, vai viabilizar as reivindicações. Ele destacou, inclusive, que Miguel tem sido um grande parceiro de sua gestão, bem como as demais lideranças políticas do seu partido, o PSB, na cidade. O governador lembrou ter feito um “ajuste duro”, que possibilitará a concretização de investimentos anunciados para Petrolina e o Sertão.
Sobre a escola técnica estadual, Paulo confirmou que o equipamento será construído. Já na área de segurança, o governador aproveitou para anunciar uma novidade: a implantação de um Grupamento Tático Aéreo (GTA) para combater as quadrilhas especializadas no Estado. Também confirmou investimentos em abastecimento d’água no interior da cidade e de outras do Sertão (a exemplo de Afrânio e Dormentes), regularização fundiária e parceria com a Fábrica Moscamed do Brasil, no intuito de combater a mosca da fruta.
No seminário em Petrolina participaram também os secretários Márcio Steffani (Planejamento) e Nilton Mota (Agricultura e Pecurária), além do chefe de gabinete do governador, João Campos, e da Casa Civil, Antonio Figueira, e demais integrantes do Governo do Estado. Lideranças políticas como o senador Fernando Bezerra Coelho e os deputados Gonzaga Patriota (federal), Lucas Ramos, Rodrigo Novaes e Roberta Arraes (estaduais), entre outros, também marcaram presença, a exemplo de vários prefeitos e vereadores da região.


Blog do Carlos Britto 

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..