Deficientes alegam morosidade na solução da volta do Passe Livre em Petrolina


Nós que fazemos o segmento das Pessoas com Deficiência de Petrolina, queremos através desta nota aberta, expressar nossa indignação diante da imensa morosidade na solução da volta do Passe Livre municipal nos transportes coletivos.
Consideramos que as iniciativas feitas até o momento demonstram o despreparo com que aqueles a quem foram confiados a responsabilidade pela causa da acessibilidade vem nos tratando. Não nos sentimos representados e não sentimos o zelo, o tato e a disposição para avançarmos nas garantias de conquistas já há muito alcançadas.
Exigimos que a Secretaria de Acessibilidade volte a ter sua autonomia. Que seja espaço que nos proporcione fortalecimento e tenha nas suas fileiras pessoas com deficiência e que estas sejam atuantes e participativas nas políticas de inclusão para pessoa com deficiência.
Ressaltamos que sobre o processo da criação do Decreto de Gratuidade, 076/2017, acordos foram feitos no sentido do segmento ser ouvido. E isso não aconteceu. E questionamos: como este foi editado? Não aceitaremos que ocorram os mesmo erros que a exemplo deste impasse nos trouxe até aqui.
Denunciamos o descaso, a humilhação, a vergonha, a tristeza que tem sido bater em muitas portas, apelarmos por uma informação precisa e nos depararmos sempre com evasivas. Em nenhum momento deste processo fomos tratados de forma digna, e contra isso manifestamos nossa indignação. E aqui perguntamos: a quem cabe a responsabilidade para efetivamente resolver nossa justa reivindicação? Por que não temos informação do processo para a efetivação da gratuidade?
Criticamos duramente que decisões sobre os segmentos sejam tomadas e discutidas sem a nossa participação. A máxima “NADA SOBRE NÓS SEM NÓS” , que reflete nossa luta por direito de igualdade precisa ser respeitada em todos os momentos.
Mais uma vez estamos a espera de um milagre. Sim de um milagre. Porque nos vemos a margem de uma decisão que para alguns não tem importância alguma. Mas para nós é imensamente urgente.
Quem realmente se importa?Queremos apoio, queremos ajuda, queremos solução! Não nos curvaremos ao descaso e não desistiremos de lutar por nossos direitos.
Exigimos a garantia de que a gratuidade assegure o direito a TODOS os segmentos da pessoa com deficiência.
Repudiamos todo manifesto de piedade e de meias verdades. Não precisamos de favores políticos.
Não estamos pedindo nada que já não nos pertença.
Repudiamos os cortes no orçamento para as áreas sociais, considerando que estes impactam consideravelmente as políticas públicas e a garantia dos direitos para as pessoas com deficiência;
Exigimos acesso e participação das pessoas com deficiência nos eventos e na construção de Políticas públicas. E quando dizemos PESSOA COM DEFICIÊNCIA, lembre-se que somos segmentos, comunidades, minorias e que o respeito e acessibilidade deve ser garantido também para aqueles que fazem parte de nossos cuidados, sejam nossos familiares, nossos tutores ou responsáveis. A eles também cabe o respeito no acolhimento no trato e a garantia de participação nas discussões de políticas publica.

Ressaltamos que nossa acessibilidade e diretos são legais e constituídos. Que levaram anos de esforços para que saíssem das gavetas e se tornassem leis.
O estatuto da Pessoa com Deficiência constitui-se base mais que legitima para estas nossas reivindicações, e ele é apenas uma das muitas conquistas das quais não abriremos mãos!
Segmentos da Pessoa com deficiência de Petrolina –
Associação da Pessoa com Deficiência do Vale do São Francisco
Associação de Surdos de Petrolina
Grupo Raros
Usuários de CAPS –
Associação dos Deficientes Visuais de Petrolina
Associação se Amigos de Autistas do Vale São Francisco
Petrolina – PE, 03 de agosto de 2017.

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..