Falta de anticoncepcional injetável nas unidades de saúde pública de Petrolina, obriga mulheres de baixa renda "a meter a no bolso"



O anticoncepcional injetável, indicado para mulheres que possuem intolerância ao anticoncepcional em comprimido, está em falta nas unidades de saúde da rede municipal de Petrolina. A ausência do medicamento contraceptivo afeta centenas de pacientes que dependem da aplicação mensal do produto para a prevenção da gravidez.
A dona de casa Izabela Tais, de 25 anos, esteve na UBS  Alvaro Rocha no bairro João de Deus, na zona oeste a cidade, no final da semana passada, quando tentou retirar o medicamento. Com receita em mãos, ela foi informada que a farmácia do local não dispunha da injeção , e não havia previsão de recebimento do produto. "O funcionário que me atendeu disse que eu não iria encontrar o medicamento em nenhum outro posto da comunidade. Pelo visto só comprando na farmácia mesmo" 

A informação foi confirmada nesta quinta-feira, 14. Em algumas unidades de saúde consultadas pelo Petrolina em Destaque, nenhuma delas informou ter a injeção em seu estoque de medicamentos. Sendo assim, mulheres de baixa renda não têm outra alternativa senão colocar a mão no bolso.

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..