Bate boca entre os vereadores, poderá levar Câmara de Petrolina ao Ministério Público - Blog Petrolina em Destaque

24 de out de 2017

Bate boca entre os vereadores, poderá levar Câmara de Petrolina ao Ministério Público


Mais um bate boca entre vereadores na Câmara de Petrolina, desta vez com os microfones cortados, chamou a atenção no final de sessão desta terça-feira, 24, na Casa. Os personagens da vez foram os colegas de legislativo petrolinense, Professor Gilmar Santos (PT-PE) e Osinaldo Souza (PTB-PE).  A celeuma pode parar no Ministério Público de Pernambuco.
O tumulto começou porque Gilmar solicitou um pedido de ordem ao presidente Osório Siqueira PSB-PE) e quando estava falando, o vereador Osinaldo ficou contestando, porque os projetos em pauta no dia já estavam em processo de votação. Gilmar então soltou o verbo em direção ao petebista. Disse que ele teria incitado em seu discurso a violência ao criticar uma apresentação teatral em que um dos artistas urinava numa atriz. A apresentação teria ocorrido em São Paulo.
Para o petista, como presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, Osinaldo jamais poderia ter usado termos preconceituosos e de incitação explicita à violência contra os artistas e que usava a religião para apontar sua posições contrárias no campo artístico. O petebista é evangélico.
“Vou entrar com uma ação no Ministério Público, solicitando a destituição do vereador Osinaldo da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Ele falou explicitamente que o artista que estava nu deveria levar uma ‘porradas’ nos testículos, ou seja, ele promove de forma explicita, apologia à violência”, declarou Gilmar Santos.
Osinaldo se defende e parte para o ataque. “Eu acho que ele não entende nada sobre violência. Eu achei que o artista que estava lá e os que assistiam, deviam ter surrado, pois o lugar de órgão sexual é guardado e não está sendo mostrado no meio da rua. Não tem essa conversa de homem nu e mulher nua no meio da rua achar que é normal”, disparou o petebista. Perguntado se ele temia ser tirado da presidência da Comissão de Direitos Humanos da Casa Plínio Amorim, Osinaldo respondeu. “É mais fácil é ele Gilmar) sair”, rebateu.

Blog Edenevaldo Alves 

Um comentário:

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..