Ignorando os problemas da cidade, vereadores de Petrolina passam metade da sessão discutindo sobre religião


Durou uma hora, a discussão que trata do requerimento Nº 380/2017 da vereadora Cristina Costa (PT), que concede Moção de Aplausos ao babalorixá Alcides Manoel dos Reis, conhecido como Pai Cido de Osun.
A polêmica teve início quando foi pedido destaque do requerimento da petista pelo líder da bancada de situação Ruy Wanderley.
Na matéria consta que a Moção de Aplausos ao Pai de Santo é uma homenagem referente ao lançamento dos exemplares do DVD “o ritual de Sasányin”, ocorrido no dia 25 de outubro.
O vereador Osinaldo Souza questionou o motivo do requerimento ter sido aprovado ao ser apresentado de forma verbal na tribuna e que o parlamentar e os demais vereadores da bancada evangélica Elias Jardim e Ruy Wanderley, teriam apreciado a matéria sem perceberem na semana passada.
“O requerimento que deveria entrar após a publicação de uma Portaria, é que de forma verbal só entra em caráter de urgência urgentíssima, a mesa errou ao autorizar essa aprovação, nós temos o direito de saber o que estava sendo feito, o presidente não pode apreciar isso, nós aprovamos outros requerimentos, o dela (Cristina Costa) não, ninguém escutou ou sabia que esse Projeto tinha sido aprovado”, justificou o vereador Osinaldo.
Osinaldo ressalta que não conhece o trabalho do Pai de Santo e que não sabe se o material do mesmo contém rituais satânicos ou macabros.
“Existem alguns rituais que não fazem bem, então quero que ela apresente esse DVD, acho que a vereadora deveria ter uma boa intenção e apresentar o conteúdo na tribuna”, frisou.
Nesse embate, a maioria dos vereadores iniciaram uma discussão quase que sem fim, debatendo como iriam retirar ou não o voto do requerimento, que segundo a mesa diretora havia sido aprovado na semana passada.
O requerimento consta em ata como aprovado e a polêmica foi resolvida quando que por 13 votos a 3, sendo contrária a bancada evangélica, resolveram discordar da matéria e que a proposta também fosse registrada em documento.
A vereadora Cristina Costa polemizou e discordou do embate, considerado desnecessário e alfinetou a bancada evangélica.
“Esse requerimento foi aprovado na semana passada, e para minha surpresa, Ruy Wanderley pediu destaque desse requerimento da ata, o que poderia ter sido feito na semana passada, o que não aceito é o vereador Osinaldo ditar o que dever ser feito, ele fala que caiu numa pegadinha, que o meu requerimento não foi lido e apresentado, isso consta que ele não presta atenção na sessão e só diz inverdades”, disparou a petista.

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

2 De sua opinião, participe!

De sua opinião, participe!
1 de novembro de 2017 08:35 delete

Eles foram eleitos para discutirem as necessudades reais do municipio, nao pra esta discutindo religiao!

Reply
avatar
Anônimo
3 de novembro de 2017 06:59 delete

Esses vagabundos só serve pra isso, assinar e aprovar as coisas sem ler ou mesmo ver, esses pilantras amebas tem assessores pra que? A final cada incompetente tem 4 assessores não era pra ver isso. São os representantes do nosso povo, colocar esses bandidos pra representar-los é vergonhoso esses politicos "Vereadores" de petrolina.

Reply
avatar

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..