Mãe suspeita de jogar filho recém-nascido em lixão é presa


Uma mulher, identificada como Claudineide Ferreira, foi presa por ser a principal suspeita de ter matado o próprio filho recém nascido e jogado o corpo da criança no lixo. Ela foi detida nesta sexta-feira (29), no município dos Palmares Zona da Mata Sul de Pernambuco. De acordo com o 10º Batalhão da Polícia Militar (BPM), ela foi presa pela equipe do delegado Marcelo Henrique, titular da Delegacia de Palmares e responsável pela investigações.
A suspeita informou que tomou medicamentos para abortar a criança, que já estava no nono mês de gestação, na sexta-feira (22). “Eu tive ele sozinha em casa, e ninguém sabia da gravidez. Sempre me perguntavam se eu estava grávida, mas eu negava”, disse a mulher. Ela alegou que tomou a decisão, pois era agredida pelo pai do menino. Segundo Claudineide, o companheiro já chegou a incendiar a sua residência, onde ela morava com seus outros trê filhos.
Claudineide disse estar arrependida desde o momento que ingeriu os remédios. “Quando me mediquei, eu fiquei pensando no que poderia acontecer, mas não adiantava mais, o bebê já tinha morrido. Quando ele nasceu eu fiquei esperando alguma reação, mas ele ficou quieto por muito tempo. Aí eu enrolei numa toalha e coloquei em uma bolsa. Quando o carro do lixo passou, eu entreguei ao rapaz, mas ele não sabia que tinha um bebê ali”, detalhou a mulher.
De acordo com a Polícia Civil, o pai do bebê está sendo procurado para prestar depoimento. A causa da morte só pode ser descoberta após a liberação do laudo, previsto para ser divulgado em 30 dias

O CASO

O bebê do sexo masculino foi morto na noite da sexta-feira (22), mas só foi encontrado por catadores no aterro sanitário Quilombo 1, no lixão de Palmares, no último domingo (24). Segundo a Delegacia de Palmares, até chegarem ao lixão da cidade, os caminhões de recolhimento passaram por todos os bairros do município, além da Zona Rural. O bebê ainda estava com o cordão umbilical quando foi localizado. (JC)

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..