População de Petrolina deve ficar alerta para evitar proliferação do mosquito Aedes Aegypti - Blog Petrolina em Destaque

29 de out de 2017

População de Petrolina deve ficar alerta para evitar proliferação do mosquito Aedes Aegypti



Os moradores de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, estão em estado de alerta evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti. Isso porque este é o período do ano em que aumentam as chances de infestação do mosquito, causador de diversas doenças como a dengue, a zika e a chikungunya, já que a previsão é de início de período chuvoso na região aliado ao calor intenso.
A dona de casa, Geane da Silva Ferreira, entende o quanto é importante observar onde podem ser os possíveis criadouros do mosquito e já sabe como evitar isso. “É sempre ter a caixa coberta, evitar ter reservatório aberto e as plantas devem ficar sempre na areia, para não arriscar pegar a dengue”, disse a dona de casa.
Para intensificar o alerta à população, os agentes de endemias percorreram o município durante toda a Semana Nacional de Mobilização no Combate ao Aedes Aegypti para o Levantamento do Índice Rápido para o Aedis Aegypti, o LIRAa.
De acordo com o supervisor de Endemias do município, Erisbaldo Alves de Oliveira, esta é uma amostragem da situação da infestação do mosquito por bairros. “O LIRAa é um sorteio que se faz e essas áreas são chamadas de extratos. Petrolina se divide em 13 extratos. A gente visita estas áreas para detectar o índice de infestação no município”, explicou.
No último LIRAa realizado foi em agosto deste ano. Petrolina ficou com médio risco de infestação. Segundo a Secretaria de Saúde, de janeiro a setembro deste ano foram notificados no município 140 casos de dengue, 18 deles foram confirmados. As notificações de chikungunya chegaram a 56, com 9 confirmações. No mesmo período foi notificado um caso de zika, mas não houve confirmação.
Mas na cidade ainda é possível encontrar muitos terrenos baldios com muito lixo espalhado, como garrafas, latas e outros materiais que podem servir de criadouro para o mosquito colocar os ovos. Desde janeiro foram recolhidos pela prefeitura 65 mil toneladas de entulho no município. Estes terrenos estão sendo fiscalizados e os proprietários notificados pela prefeitura.

“Ao longo destes quatro meses já notificamos mais de 80 proprietários de terrenos baldios. O município tem legislação própria onde os proprietários destes terrenos têm que mantê-los murados e limpos. Existem casos extremos que a gente não pode esperar que os proprietários tomem a iniciativa de limpá-lo e a gente está fazendo a limpeza e está mandando a conta para estes proprietários”, disse o secretário de Desenvolvimento e Sustentabilidade, Eduardo Carvalho. Depois da notificação, o dono tem até 30 dias para começar a murar e limpar o local.
É preciso que cada um tome consciência como a recicladora Cleide Maria de Almeida. “Se não cuidar da casa da gente, passa pra casa do vizinho e aí fica o problema para gente depois. A gente tenta se cuidar e cuidar do vizinho também”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..