Paulo Câmara rebate críticas feitas por Fernando Bezerra Coelho


Através de nota divulgada nesta terça-feira (28), O governo de Paulo Câmara (PSB) rebateu críticas feitas por Fernando Bezerra Coelho, sobre o uso do empréstimo no valor de R$ 600 milhões que o governo do estado fez ao BNDES.
O governo nega a liberação do recurso e informou que o senador pernambucano “está mal informado e tenta fazer política eleitoral com assunto de extrema seriedade”.
Veja a nota na íntegra:
Em relação às declarações feitas nesta segunda-feira (27/11) pelo senador Fernando Bezerra Coelho, de que dos R$ 600 milhões solicitados por Pernambuco ao BNDES apenas R$ 125 milhões estariam referenciados, o Governo de Pernambuco informa que o senador está mal informado e tenta fazer política eleitoral com assunto de extrema seriedade.
A verdade é que o Estado de Pernambuco foi autorizado pela União a contrair financiamentos de até R$ 600 milhões com quaisquer agentes financeiros nacionais e/ou internacionais. No momento, o BNDES analisa um pedido de financiamento de R$ 110 milhões para construção da Adutora do Agreste e o restante encontra-se em tramitação, além de outras negociações em andamento.
Sobre um suposto empréstimo de R$ 250 milhões do BNDES ao Complexo Industrial Portuário de Suape, já aprovado e que nunca teria sido utilizado, informamos que, em 2012, o Governo de Pernambuco tomou financiamento de R$ 920,2 milhões ao BNDES para executar obras de infraestrutura em Suape, incluindo a terraplenagem para instalação da fábrica da Fiat. Com a mudança da planta para Goiana, parte dos recursos foi remanejada e aplicada em obras de infraestrutura no Litoral Norte.
Deste contrato ainda restam R$ 161 milhões a serem desembolsados pelo banco, que serão aplicados em obras já em andamento naquela região, entre elas a instalação da linha de transmissão que irá atender ao parque da Jeep.
Ressalte-se ainda, que o Governo de Pernambuco tem ainda uma carteira de outros projetos de investimentos, da ordem de R$ 2 bilhões, aguardando fontes de financiamento, que o Senador Fernando Bezerra, em sua nova versão, finge desconhecer. 

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..