Porteiros de escolas estaduais de Petrolina e todo Vale do São Francisco ameaçam entrar em greve



Devido ao atraso nos salários e benefícios de outubro, os porteiros terceirizados das escolas estaduais de Petrolina e de todo Vale do São Francisco ameaçam fazer greve. A situação atinge todas as escolas que são atendidas pela Empresa Unika Terceirização e Serviços, que ganhou licitação no lugar da empresa Soservi. Segundo o Blog do Magno, caso a greve se confirme, as escolas poderão ser prejudicadas. Ainda não se sabe o motivo que leva a empresa a atrasar os salários. O salário médio para porteiro escolar é de R$ 1.024,00. 
Além dos salários a empresa ainda não pagou nem o vale alimentação no valor de R$ 248,00,  nem o vale transporte no valor de R$ 117,00. 
Alguns porteiros já estão passando por necessidades dentro de casa, muitos não conseguem nem o dinheiro para pagar as passagens ou o constituível para ir aos seus pontos de trabalho. 

Compartilhe em seu

Postagens relacionadas

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..