Capacidade física do Dom Malan/IMIP não comporta mais a demanda de pacientes e situação é encaminhada ao Ministério Público - Blog Petrolina em Destaque

9 de mai de 2018

Capacidade física do Dom Malan/IMIP não comporta mais a demanda de pacientes e situação é encaminhada ao Ministério Público



O Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina recebeu, nesta segunda-feira (07), a visita do vice-presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Odacy Amorim, do presidente do Conselho Municipal de Saúde, Edvaldo Landim, e dos conselheiros Daniel Araújo, Fábio Rangel e Francisco Luiz. A comitiva foi recebida pelo superintendente Etiel Lins e pela diretora de Atenção à Saúde, Tatiana Cerqueira.

Durante o encontro, foram tratados assuntos relacionados à situação vivida pelo hospital, que trabalha bem acima da sua capacidade resolutiva. Em março, por exemplo, o Dom Malan realizou 653 partos, sendo 297 de baixo risco. A taxa de ocupação gira em torno de 140%.

Logo no início da reunião, o superintendente relatou que informou a situação ao Ministério Público: “Estou vindo de lá. Me senti na obrigação de levar os nossos números ao MP”.

“O grande problema é que recebemos e somos obrigados a atender uma demanda que não é nossa. Mais de 40% dos partos que executamos são de baixo risco. Temos uma unidade com 255 leitos, escala completa de profissionais, realizamos todos os exames, as nossas rotinas e protocolos são cumpridos e o hospital é bem abastecido, inclusive com relação aos medicamentos. Para otimizar o fluxo do paciente dentro do serviço temos um serviço de gestão de leitos, mas a nossa capacidade física não comporta a demanda”, acrescentou durante a conversa.

De acordo com Etiel, o que o hospital necessita é de ajuda e união de forças. “Precisamos que cada um faça sua parte e que os municípios assumam as suas responsabilidades para desafogar o nosso serviço. Estamos abertos ao diálogo, não temos nada para esconder e todos os nossos dados podem ser encontrados no portal da transparência. Já nos oferecemos, inclusive, para treinar os profissionais de saúde para atuarem nas casas de parto ou maternidade da VIII Regional, mas nenhum médico ou enfermeiro chegou aqui até hoje”, ressaltou ao final da visita.

Ciente das dificuldades, o deputado estadual Odacy Amorim, assumiu o compromisso de cobrar dos municípios de Pernambuco que compõem a Rede PEBA a realização dos partos de baixo risco e a utilização/otimização dos leitos de retaguarda. “Propomos essa visita para poder ouvir a direção e buscar soluções. Desde a criação da Rede PEBA que os municípios deveriam ter se estruturado para atender a esse baixo risco e, anos depois, quase nada foi feito. Vamos correr atrás, pois a população não pode ser a prejudicada”, ponderou. Blog do Carlos Britto 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..

Total de visualizações