Doações de leite materno ajudam bebês prematuros em Petrolina - Blog Petrolina em Destaque

2 de ago de 2018

Doações de leite materno ajudam bebês prematuros em Petrolina



A jovem Celiane Félix, de 25 anos, deu à luz a Luiz Augusto com apenas sete meses de gestação. A criança nasceu no Hospital Dom Malan (HDM) em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. O pequeno tem sido um dos beneficiados com o Banco Materno de Leite (Biama) da instituição, que atende por mês cerca de 50 crianças, entre recém-nascidos prematuros ou de baixo peso, infectados, com imunodeficiências e alergia a proteína do leite de vaca.

A mãe Celiane Félix e seu bebê Luiz Augusto  (Foto: Ana Monteiro/ Arquivo pessoal ) A mãe Celiane Félix e seu bebê Luiz Augusto  (Foto: Ana Monteiro/ Arquivo pessoal )
A mãe Celiane Félix e seu bebê Luiz Augusto (Foto: Ana Monteiro/ Arquivo pessoal )
Após o nascimento prematuro, Luiz Augusto teve que ser internado no berçário do hospital.No primeiro mês de vida, ele consumia pouco leite materno diariamente, o que prejudicou a produção de leite materno da mãe. "No início como ele foi para o berçário, passou dois dias sem tomar leite. Depois passou a tomar 1ml por dia. E como ele não mamava, meu leite foi diminuindo e secou. Ele passou um mês lá. Agora ele foi para o alojamento Canguru, começou a tomar 30ml. Agora estou estimulando para voltar a produzir o leite", comenta Félix.

Sem leite suficiente para amamentar o filho, Celiane recorreu ao banco de leite."Eles foram importantes, me deram muitos conselhos e explicaram que ia diminuir meu leite e depois eu voltaria a ter e realmente está voltando. Eles estão me ensinando a dar de mamar. Meu bebê tomava o leite na seringa e agora foi para o copo. Ele está com 1, 45 kg e estou esparendo ele completar 1,60 kg para poder ir para casa", conta.

A coordenadora médica do Biama, Flávia Guimarães, explica que o trabalho do Banco Materno de Leite é importante no incentivo da amamentação e ajuda as mães, sobretudo, na amamentação de bebês prematuros. "A mãe prematura é uma mãe fragilizada. Pelo estresse, a produção do leite diminui e ela não consegue ter uma produção, não tem um volume suficiente. Assim, ela entra no banco de leite para que o bebê possa receber esse complemento".


A amamentação faz diferança na vida das crianças. "Para os bebês prematuros, o leite contém anticorpos que impedem doenças. Estudos comprovam que há menos chance de morte precoce, por conta dos fatores de proteção que tem no leite materno. Pensando a longo prazo, pesquisas mostram que crianças amamentadas exclusivamente no peito até os dois anos, dimuniu as chances de ter colesterol, diabetes, e além disso, as crianças têm maior índice de desenvolvimento cognitivo", esclarece a médica.

" Um copo de leite de 100ml pode alimentar até 10 bebês por dia", explica a médica Flávia Guimarães
O leite doado passa por testes microbilógicos e psicoquímicos. Por mês, são pasteurizados 50 litros de leite materno no Biama. Essa quantidade atende os internos do Hospital Dom Malan, mas ainda não é suficiente."Nosso estoque nunca é desponível para quantidade de bebês, porque a gente atende um hospital de referência, e por isso sempre a gente está incentivando a doação".

Mães saudáveis que estejam amamentando podem ser doadoras de leite materno para o Biama. É preciso não estar tomando nenhum tipo de medicação e apresentar os exames do pré-natal atualizados. As interessadas devem procurar presencialmente o Biama no Hospital Dom Malan ou fazer contato através do telefone do telefone (87) 3202-7002. A equipe do Biama vai à casa da doadora, faz os esclarecimentos e entrega um kit para doação, que inclui luvas, máscara e vidros esterilizados. O carro do Hospital Dom Malan faz a coleta na casa das doadoras duas vezes por semana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..

Total de visualizações