Em carta, presidiário de Juazeiro denuncia e diz: “Estamos pagando pelos nossos erros, mas não precisa agirem desta forma” - Blog Petrolina em Destaque

18 de set de 2018

Em carta, presidiário de Juazeiro denuncia e diz: “Estamos pagando pelos nossos erros, mas não precisa agirem desta forma”



O Portal Preto No Branco recebeu uma carta de um detento do Conjunto Penal de Juazeiro, relatando algumas situações que estariam ocorrendo na instituição. Ele inicia denominando o presídio de “máquina de fazer monstro” e denuncia que agentes penitenciários estariam maltratando os internos.

“Quero comunicar o que está acontecendo aqui dentro. Não só no módulo 3, mas também nos módulos 1, 2 e 4. Alguns ‘prezados’ (agentes) estão faltando com o respeito. Chamando ‘nois’ de ‘viado’. Pedindo pra ‘nois botar a bunda na grade’. Tirando preso da cela pra bater e colocar na disciplina sem motivo. Um supervisor deu um tapa na cara de um rapaz pela grade, falando que ‘nois’ não somos homens , desfazendo ‘de nois'”, diz em um trecho da carta.

O detento também reclama da alimentação fornecida no presídio, da superlotação e da situação de presos com pena vencida. “A alimentação tá vindo ruim. Cuscuz crú, arroz com frango empanado, marmita quase vazia. ‘Nois’ estamos passando fome e sendo humilhados. A cadeia tá superlotada. Cela pra ‘8’, com ’10’. Preso dormindo no chão. Preso com cadeia vencida e ainda está aqui. Preso sentenciado tirando no módulo 4, regime fechado, sendo que era para tá no raio.”

O detento, autor da carta, finaliza pedindo ajuda e afirmando: “Certo que estamos pagando pelos nossos erros, mas não precisa eles ‘agir’ dessa forma.”

Veja a carta:
O PNB ouviu familiares de detentos, que confirmaram algumas denúncias.

“Nossos familiares que estão lá dentro contam das humilhações que passam. Os agentes não levam eles pra enfermaria, nem para a assistência social, é muita perversidade, muita crueldade. Eles estão passando fome e sofrendo maus tratos. Alguém tem que tomar providências. Eles erraram, estão pagando pelos erros, mas são seres humanos,” desabafou.

Nós procuramos o Diretor do Conjunto Penal, Manoel Tadeu e ele afirmou que irá “apurar rigorosamente” as denúncias. “Hoje nossa população carcerária é de 320 internos acima da capacidade, portanto, temos realmente excesso populacional. Quanto às demais denúncias temos que apurar”, declarou Manoel Tadeu.

Estamos encaminhando as denúncias também para o Conselho Municipal dos Direitos Humanos de Juazeiro. Fonte Portal Preto No Branco 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..

Total de visualizações