Jornalista Leciane Lima revela descoberta de câncer e ressalta: “tenho muita coisa pra viver ainda” - Blog Petrolina em Destaque

20 de ago de 2018

Jornalista Leciane Lima revela descoberta de câncer e ressalta: “tenho muita coisa pra viver ainda”



“Comecei a sentir dores quando estava grávida da minha filha, na verdade eu fui muito sortuda, um aviso de Deus e as crises começaram a aumentar. Fui buscar um especialista em Recife e de cara ele disse que eu estava com uma lesão agressiva”, contou a jornalista Leciane Lima, em entrevista no Programa Bastidores por Janko Moura na Petrolina FM, que revelou estar com um linfoma, um câncer curável.

No caso de “Leca”, como é conhecida, se desenvolveu um linfoma não-Hodgkin célula B, sendo no seu caso uma lesão maligna na tíbia, osso que fica abaixo do joelho e se espalha a passos lentos, e com o tratamento existe a possibilidade de cura. Ela recebeu o diagnóstico no dia 12 de julho e desde então resolveu não desanimar.

“Eu já comecei o tratamento e tudo tem sido muito rápido, já fiz quimioterapia, não tive enjoos, desmaios, mas fiquei muito cansada porque é pesado o tratamento, as medicações são muito fortes. Estou me tratando e muito confiante, vou me curar e tenho muita coisa pra viver ainda”, ressaltou.

Um linfoma não-Hodgkin está também ligado à exposição a certos agentes químicos, incluindo pesticidas, solventes e fertilizantes e outros grupos de pessoas que se expõem a altos níveis de agentes químicos.

A explicação médica para o surgimento do linfoma é que na infância, Leciane Lima possa ter tido uma contaminação, como por exemplo, morar nas proximidades de um posto de gasolina ou ter contato com alguma substância química.

Apesar de grave, o linfoma não-Hodgkin pode ter cura através da realização do tratamento. O médico pode identificar o tipo de linfoma que a pessoa possui e qual o seu estadiamento ao solicitar exames como hemograma completo, função renal e hepática, cálcio, ácido úrico, tomografia computadorizada de tórax, abdome e pelve, e biópsia de medula óssea.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..

Total de visualizações