Ninguém quer Michel Temer no santinho de campanha - Blog Petrolina em Destaque

20 de ago de 2018

Ninguém quer Michel Temer no santinho de campanha



Quando o governo vai bem, todo candidato busca o apoio do Planalto. Quando vai mal, ninguém quer ser visto ao lado do presidente. A eleição de 2018 se enquadra no segundo caso. Reprovado por 82% dos brasileiros, Michel Temer virou uma companhia tóxica. Os políticos se escondem dele como o Super-Homem foge da criptonita, como definiu bem Bernardo Melo Franco em sua coluna no Globo..
O primeiro dia de campanha deixou claro que o momento é da oposição. Em São Paulo, Marina Silva criticou o descaso com a saúde e disse que o Brasil está “quase na UTI”. Em Curitiba, Fernando Haddad acusou Temer de se comportar como um “pau-mandado dos Estados Unidos”. “O governo é completamente subalterno aos interesses americanos”, atacou, depois de visitar Lula na prisão.
No Rio, Ciro Gomes festejou um reforço inesperado. Em entrevista à Folha de S.Paulo, Temer o acusou de dizer “barbaridades” e afirmou que ele pretende “destruir” o legado do governo atual. “Acabei de ganhar na loto!”, ironizou o candidato do PDT. “O presidente Michel Temer acabou de anunciar que o adversário dele sou eu”, prosseguiu.
Na mesma entrevista, o presidente deu um presente de grego a Geraldo Alckmin. Ao ser questionado sobre o fato de tantos aliados apoiarem o tucano, ele deu uma resposta marota. “Se você dissesse: ‘Quem o governo apoia?’. Parece que é o Geraldo Alckmin, né? Os partidos que deram sustentação ao governo, inclusive o PSDB, estão com ele”, disse o emedebista.
O candidato oficial do Planalto, Henrique Meirelles, não consegue passar de 1% nas pesquisas. Diante de seu naufrágio iminente, os governistas tentam pular para o barco de Alckmin. O risco é que a carga extra impeça o tucano de chegar ao segundo turno.
Ao ser questionado sobre as declarações do padrinho, Meirelles não se mostrou aborrecido. “O presidente tem as suas preferências”, desdenhou. “As pessoas entendem que seria até favorável a mim”, prosseguiu. De bobo, o ex-ministro não tem nada.
Em Pernambuco não é diferente. O Governador Paulo Câmara se dirige ao bloco do Senador Armando Monteiro como A Turma do Temer, pelas presenças de Mendonça, Bruno Araújo, Fernando Filho… E o bloco oposicionista rebate acusando Câmara de Padrinho do Impeachment e da ascenção de Temer ao poder pelos votos do PSB, inclusive de Pernambuco, para derrubar Dilma.
Assim, que candidato a população vai identificar no estado como o que tem a bênção do Vampiro? Quem ganhar essa peleja já pode encomendar velório de campanha, caixão para a candidatura, tratamento pós  desmantelo eleitoral, ostracismo pós derrota, solidão, dor e lágrimas…
Os votos todos vendidos
Um vereador por aqui teria pedido R$ 300 mil para, em troca, oferecer três mil votos a uma candidata a Deputada. O “contrato” seria de risco. O vereador só receberia o valor se entregasse os votos à candidata. Desconfiada, ela preferiu não por pra frente. Cá pra nós, garantir três mil votos a uma candidata no atual cenário em Afogados é loucura, sem falar na forma como os acordos escusos continuam acontecendo.
Último debate
A última vez que Antônio Mariano, que luta pela vida no Hospital Santa Joana, esteve como convidado do Debate das Dez foi em 27 de julho de 2015. Ele foi dizer que tinha disposição em apoiar o prefeito José Patriota em sua disputa pela reeleição e que não havia motivo para um racha na Frente Popular. Lá atrás já se falava na possibilidade de racha entre Totonho e Patriota. Um pouco antes, em junho de 2014  alertou: “os coordenadores da campanha de Paulo Câmara não sabem nada de política”.
Cachorrada
A Presidente da Câmara de Ingazeira, Deorlanda Carvalho, está articulando a vinda de uma equipe da UFRPE para fazer um levantamento sobre os casos de cães com leishmaniose no município e região. Dentre eles, o professo Leôncio Alves, referência estadual para o tema. A visita é tida como passo para provar que, como dois mais dois são quatro, há grande risco de aumento  da doença no Pajeú pelo número de cães infectados.
Adeus mar, sol…
Vida de prefeito não é fácil. Em Jabitacá, o prefeito Zeinha Torres só ia dormir quando tinha certeza de que a noite da festa de Agosto tinha terminado em paz. Fez isso todas as noites. Monitorou trabalho de polícia, da guarda, hora de banda tocar, parque pra não dar choque, bêbado pra não brigar, lanche pra tocador, palavra de guardador de carro, visita de fora, aperta mão, beija menino, passar nas mesas… Quando deu um “ufa, acabou” bem grande e se preparava para uns dias de descanso em praia do NE, toca o telefone: “o governador vai estar aí sábado. Ajeite ele”… Lá vai Zeinha desfazer a mala…
Com que roupa eu vou?
Luciano Duque (Serra Talhada),  somente definirá o seu candidato ao Governo de Pernambuco depois que se reunir com Marília Arraes. Anda sendo cortejado por Armando Monteiro e Mauricio Rands. Mas se o conselho de Marília valer mesmo, deve ficar neutro, o que não pega bem pra um prefeito. A outra possibilidade é a de que a reunião seja do tipo, “Marília, vou votar em …” só para comunicar. Aí já vai pra o porta-a-porta essa semana.
Separados 
A Rádio Pajeú participa da série de Debates em rede com a Folha FM a partir desta segunda, 11h da manhã. Quem abre a série é o governador Paulo Câmara, seguido de Júlio Lóssio (21), Simone Fontana (22), Maurício Rands (23), Dani Portela (24), Armando Monteiro (27) e Ana Patrícia (28). Uma curiosidade é que Armando iria dia 21, mas alegando outro compromisso, pediu pra trocar. Não quer ficar perto de Paulo nem no calendário…
Candidatos milionários
Patrimônio declarado de alguns candidatos a Federal: Marinaldo Rosendo, R$ 32 milhões;  Gonzaga Patriota, quase R$ 7 milhões;  Adalberto Cavalcanti, quase R$ 6 milhões. Kaio Maniçoba, quase R$ 5 milhões. Fernando filho, quase R$ 2,3 milhões. André de Paula declarou quase R$ 2 milhões. Zeca Cavalcanti, quase R$ 1,5 milhão. João Fernando Coutinho, quase R$ 1,4 milhão; Marília Arraes e Sebastião Oliveira na casa de R$ 1,3 milhão.
Lisos da campanha
Dados os números anteriores, estão no time dos políticos quase lisos, mas nem tanto: Raul Henry declarou patrimônio de quase R$ 700 mil. Tadeu Alencar, disse ter “apenas” R$ 337 mil. O petista Fernando Ferro, R$ 134 mil. João Campos declarou ter R$ 123 mil. O presidente licenciado da CUT, Carlos Veras, garante ter R$ 71 mil. Não pior que a blogueira Josélia e Túlio Gadelha, o pedetista namorado de Fátima Bernardes. Esses não declararam bens.
Frase da semana: “a morte cerebral não foi confirmada pela equipe médica”.
Da Assessoria de Aline Mariano, alimentando a esperança da recuperação de Antonio Mariano, depois de notícias conflitantes da própria família. Fica a torcida pela recuperação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..

Total de visualizações