Julio Lossio pode ter sua candidatura cancelada por infidelidade partidária, após alianças com apoiadores de Bolsonaro - Blog Petrolina em Destaque

20 de set de 2018

Julio Lossio pode ter sua candidatura cancelada por infidelidade partidária, após alianças com apoiadores de Bolsonaro


Candidato ao Governo de Pernambuco pela Rede Sustentabilidade, Dr. Julio Lossio, pode ser expulso da sigla e ter o seu registro de candidatura cassado. 
Tudo isso porque o Julio e seu candidato a vice, Luciano Bezerra, participaram de um evento, nesta quarta (19), na companhia do Coronel Meira (PSL), em um restaurante do Recife. 
O candidato a deputado federa Coronel Meira (PSL), é o principal representante da campanha do candidato à Presidência da Repúblicade Jair Bolsonaro (PSL) em Pernambuco. Um banner foi exposto na ornamentação do espaço com uma montagem onde Julio Lossio aparece ao lado da sua esposa Andréa Lóssio, que é candidata a deputada estadual pela Rede Sustentabilidade, Coronel Meira e Jair Bolsonaro. 
A Rede Sustentabilidade, tem como candidata a presidente Marina Silva, A Executiva Nacional do partido abriu um processo por infidelidade partidária contra Lossio, e ele tem 24 horas para tentar explicar o porquê de declarar apoio candidato de fora, fugindo das regras partidárias do seu próprio partido. 
Segundo a nota divulgada pela legenda, o “candidato poderá ser expulso da Rede e ter o seu registro de candidatura cancelado na Justiça Eleitoral”. 

A REDE Sustentabilidade notificou, nesta quarta-feira (19), o candidato ao governo de Pernambuco, Julio Lossio, por infidelidade partidária, depois de realizar aliança não autorizada com candidatos de outra coligação que representam o que há de mais reacionário no Brasil. Lossio terá 24 horas para apresentar sua defesa à Executiva Nacional da legenda. O candidato poderá ser expulso da REDE e ter o seu registro de candidatura cancelado na Justiça Eleitoral. 

As manifestações de Lossio foram amplamente publicizadas na mídia nacional e pernambucana, redes sociais, materiais de campanha e eventos políticos, nos últimos dias. 

Esse tipo de infração está previsto no Estatuto da REDE, que, em suas normatizações, considera ato de infidelidade partidária o candidato que fizer campanha eleitoral para candidatos ou partidos políticos que contrariem as deliberações da Convenção Eleitoral e os interesses partidários da REDE. 

Em agosto deste ano, a legenda realizou sua primeira Convenção Nacional Eleitoral e oficializou, por aclamação, a candidatura de Marina Silva à Presidência da República.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Indentifique-se e não seja vulgar!
Obrigado..

Total de visualizações